Menu fechado

Startup cria software que economiza R$11,9 milhões em saúde pública no período de um ano

Startup cria software que economiza R$11,9 milhões em saúde pública no período de um ano

R$11,9 milhões de economia em saúde no período de 12 meses. Este foi um dos resultados positivos obtidos pela Secretaria da Saúde de Penedo, município de Alagoas com 65 mil habitantes, após a implantação de uma tecnologia inédita, desenvolvida pela primeira Startup de Saúde Público Privada do Brasil, a PGS Medical.

Além da economia para os cofres públicos, a Prefeitura de Penedo conseguiu reduzir em 90% o número de atendimentos nas Unidades de Pronto Atendimento (UPA) e em 56% o número de internações dos doentes crônicos do município.

A plataforma de inteligência artificial – desenvolvida pela PGS – orienta o usuário sobre as melhores práticas de gestão em saúde, organiza a agenda de atendimento dos profissionais em função da complexidade dos casos dos pacientes e mede a melhoria na qualidade de vida e a economia de recursos com os cuidados oferecidos.

“A tecnologia permite ainda que os gestores acompanhem os resultados obtidos pelo município com a gestão de saúde”, explica o diretor da PGS Medical, Wagner Marques.

ECONOMIA  – Para entender a redução de custos é preciso fazer uma conta básica: o custo médio no país, de uma UPA, porte 2, segundo dados do Ministério da Saúde é de R$1,2 milhão/mês.

Em Penedo, são realizados cerca de 6 mil atendimentos mensais na UPA. Destes atendimentos, 30% são de doentes crônicos, ou seja, 1.800 pacientes com custo médio por atendimento de R$ 200,00 ou R$360 mil/mês. Com uma redução de 90% nos atendimentos dos doentes crônicos, passaram a ser gastos apenas R$ 36 mil/ mês ou uma economia mensal de 324mil por unidade, totalizando R$3,9 milhões anuais. 

Já com as internações o custo médio por diária é de R$1.200,00. A média do número de diárias dos pacientes é de 4,28. Com a redução de 56% no número de internações, o resultado para atendimento dos 2.600 pacientes crônicos de Penedo, representa economia anual de R$8 milhões. Portanto a economia total com pronto-atendimento e internações  totaliza cerca de R$11,9 milhões.

“É muito gratificante a gente implantar um projeto como esse no município. Além da economicidade para os cofres públicos, também dá qualidade de vida para o paciente e para a sua família, porque as vezes os familiares deixam de trabalhar para poder tomar conta do paciente em casa”, enfatiza o prefeito de Penedo, Marcius Beltrão.

COMO FUNCIONA A PLATAFORMA – Para o funcionamento da plataforma, o município teve que criar um  Centro Altamente Resolutivo (CAR), que centralizou o atendimento de doentes crônicos.

Em uma primeira etapa a plataforma identifica os doentes crônicos, as suas patologias e coloca em ordem decrescente àqueles que mais realizaram atendimento nas UPAs do município. De acordo com os diagnósticos de atendimento, os pacientes foram divididos em dois grupos: metade ficou fora do projeto no que se refere ao atendimento e a outra metade dos pacientes crônicos foram convidados a participar do atendimento feito por uma equipe treinada pela PGS Medical. Foram realizados exames de glicemia e pressão arterial, além de levantamento antropométricos. Os dados são registrados no software, permitindo o controle remoto do paciente que também pode ser atendido em domicílio.

O programa de cuidado dos doentes crônicos ofereceu monitoramento diário da pressão, encaminhamento nutricional e psicológico, início ou retomada da atividade física, controle e adesão aos medicamentos.

“Sempre que o paciente procura atendimento nas unidades de saúde, a PGS detecta a sua presença e monitora. Quando percebe que o paciente está evoluindo para um desfecho não favorável, como AVC, retinopatia ou derrame, entre outros, faz o alerta para as equipes de saúde dos NASF (Núcleos de Apoia à Saúde da Família), que passam a dar um tratamento diferenciado. As consultas e visitas domiciliares com intervalos menores, auxiliam no controle das doenças crônicas dos pacientes”, explica Marques.

RESULTADOS – Após a implantação da tecnologia da PGS, a média mensal de atendimento na UPA caiu 90,24%, as internações no grupo assistido pelo programa caíram 55,7%. Além disso, os pacientes assistidos pelo programa tiveram uma melhora em seu quadro clínico: a redução de peso, em média, foi de 3,4%, a redução da pressão arterial foi de 8%, a redução da glicemia foi de 32,02% e a redução do IMC foi de 3%.

Já os pacientes do grupo que não foram atendidos pelo Programa, no mesmo período, aumentaram em 43,2% o número de internamentos.

DEPOIMENTO – Maria Santos integra o grupo de pacientes crônicos de Penedo que estão sendo atendidos com a ajuda da tecnologia da PGS Medical. Seus picos de pressão eram tão altos, que ela já havia sofrido dois derrames, com sequelas em um dos olhos e na perna esquerda. “Eu era encaminhada constantemente da unidade básica de saúde para a UPA. Uma vez cheguei lá com o dedo machucado e a médica me encaminhou para o Pronto Atendimento com o objetivo de amputar o dedo”, conta.

Hoje, com o projeto, ela diz que o diabetes está controlado, a pressão baixou e até mesmo a consulta com o oftalmologista, para realizar a cirurgia no olho, já está marcada. “Esse projeto está sendo maravilhoso pra mim. Não tenho mais ido na UPA e quero continuar assim”, garante Maria.

PGS Medical – A PGS MEDICAL é a primeira startup público privada, criada a partir da regulamentação da Lei de Inovação, com o propósito de desenvolver tecnologias e implantar novos processos na área de saúde pública no Brasil.

O objetivo é a redução do encaminhamento do paciente para tratamentos de alta e média complexidade, a integração e a análise compartilhada dos diagnósticos, melhor performance no uso de equipamentos e infraestrutura, além da prevenção substancial das doenças crônicas.

A intenção da PGS Medical agora, é levar essa tecnologia para mais municípios brasileiros.

Website: http://www.pgsmedical.com.br/

DINO
Este é um conteúdo comercial divulgado pela empresa Dino e não é de responsabilidade do Terra

Reportagem original

Deixe uma resposta

Pular para a barra de ferramentas